FILMES
Contexto histórico

Quem foi Mauricio de Nassau 

 

O conde Johann Moritz of Nassau-Siegen tem um lugar especial na história do Brasil. Conhecido como “O brasileiro”, Maurício de Nassau, governou a colônia holandesa no nordeste do Brasil, com a capital no Recife, de 1637 a 1644. Sua administração tornou-se conhecida pelos trabalhos de cientistas e artistas que o acompanharam e, sob seu patrocínio, exploraram e pintaram a nova terra, suas belezas naturais e seus habitantes. Esses trabalhos são apreciados ainda hoje. Tanto, que 2004 foi escolhido para ser o Ano de Nassau, no Brasil, na Alemanha e na Holanda, em homenagem aos 400 anos de seu nascimento.

 

Nascido numa cidade perto de Frankfurt e de Siegen, na Alemanha, Nassau era de uma família nobre que tinha dois ramos, um alemão e outro holandês. Como muitos membros da família, ele seguiu a carreira militar a serviço do Estado holandês, depois de receber educação humanística nas Universidades de Basiléia e Genf. Ele trabalhava para a Companhia das Índias Ocidentais quando veio administrar a colônia da Nova Holanda no Brasil, aos 33 anos de idade.
Humanista, Nassau estimulou as ciências e as artes. Fez construir um observatório astronômico, criou um jardim botânico e trouxe em sua comitiva mestres da pintura flamenga como Frans Post e Albert Eckhout, além de diversos artistas e cientistas. Essa iniciativa teve especial importância, porque foi a primeira da época e tornou disponíveis várias informações sobre o Brasil para a Europa ocidental.

 

Com o passar dos anos, o preço do açúcar caiu no mercado internacional e a Companhia das Índias Ocidentais decidiu cobrar, de uma só vez, o dinheiro emprestado aos senhores de engenho. Nassau, que havia fracassado em nova tentativa de ocupar a Bahia, não concordou com essa forma de cobrança e entrou em conflito com a Companhia, entregando o cargo para voltar à Europa, em 1641. Sua saída estimulou a Insurreição Pernambucana: os donos de terras, unidos aos negros e aos índios, lutaram durante 9 anos para expulsar os holandeses, vencendo em 1654.